Ninguém é igual,
Natureza banal ou sangue real
Somos únicos em nossa forma
De dar e receber
Externar ou se conter
Cada um cresce e floresce
A partir do que já é
Eis a amizade que une
E alegra quem se entristece
Olhar que o coração encanta
O abraço que amansa.
Que maravilha te ver florir
De novo sorrir
Nos galhos da Esperança.
(Glei Carvalho)